Lutar contra a mente no processo do Tantra? | Attitude! Tantra

lutar contra a mente

É muito comum encontrar pessoas dentro de ambientes de meditação, yoga, tantra, etc. que atacam a “mente”. Porém lutar contra a mente não cabe. Porque ela não é alheia ao corpo. É sim somente uma abstração, mas é parte dele. Ora, se não fosse pela mente as pessoas se quer conseguiriam saber que existe a possibilidade de meditar. Seríamos como animais, vivendo no estado da natureza.

Mas o Tantra não condena. O Sutra de Shiva diz: #seja o mesmo não mesmo tanto a um amigo como a um desconhecido. Isso é algo profundamente pessoal: como você é com alguém que você conhece? E como você é com alguém que nunca viu na sua vida? Assim, note o lidar do mesmo não mesmo, como uma roda da mudança. Isso significa que fazer distinções gera instabilidades da consciência, porque você se desconecta da natureza fluida!

O Tantra lida com como sair da luta, ou seja, lida com o entrar no ato de acolher. Ainda assim, lutar contra a mente é temerário! Outra forma de criar divisão dentro de si. O caminho do coração inclui a mente dentro dele, não a exclui. Mas quando se desenvolve dentro do Tantra, a pessoa percebe a #raiz da ofensa: a comunicação atualmente tem muitos potenciais para ofensas gratuitas em uma trilha sem fim.

A arte da comunicação e como não lutar contra a mente

Hoje em dia, na era da pós verdade e da internet, é fácil notar na internet a polarização da verdade. São verdades muito gritantes e cortantes, não só em discussões políticas, mas no ato de caçar cliques, a imprensa da internet acaba co-criando os caça cliques com frases sensacionalistas.

Seja nas discussões de internet, seja fora delas, ocorrem choques de opiniões. Muitas vezes pela diferença das gerações, ou de pontos de vista mesmo. Se alguém fala um “A”, que às vezes ocorrem sem pensar, e já se gera uma grande comoção. Dizer “A” ou dizer “B” ainda tem um peso menor do que fazer “C”, mas na internet dizer qualquer coisa importa muito mais do que fazer qualquer coisa.

Talvez seja algo que em 2 anos, já tenha mudado, a postura das pessoas evolua. Quem sabe? Mas como a #dimensão da vida das pessoas na internet está no mental, o que se fala ganhou um grande peso. Assim, a forma como alguém fala qualquer coisa é mais relevante. Mesmo que o que seja feito não seja condenável, os dizeres se tornaram condenáveis.

Nesse contexto, também não adianta entender a internet como um mal. Assim como o Tantra, que é técnica, a internet é uma tecnologia. O uso que as pessoas fazem pode ser dual. Mas dentro do processo da mente, perceber o dual da comunicação ajuda a expandir a consciência sobre si também, e ajuda a evitar alguém cair em julgamentos.

Publicado originalmente em https://attitudetantra.com em 18 de Maio de 2021

Posted In

1 Comment

Deixe uma resposta